Fale conosco

Comunhão de cargas: o que é e como funciona?

10 de setembro de 2020

Você já ouviu falar em comunhão de cargas?

Implementado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, esse sistema permite que, por meio de um único contrato, seja possível atender a diversas unidades consumidoras. Dessa forma, unidades consumidoras que individualmente tenham uma pequena demanda por energia, mas que, em conjunto, somem carga maior ou igual a 0,5 MW – potência mínima para que um agente possa iniciar operação como consumidor especial no Ambiente de Contratação Livre (ACL) – estarão aptas a migrar.

Por exemplo: uma pequena indústria conta com escritório e três unidades fabris em diferentes cidades do Brasil, cada uma delas consumindo pouco mais de 0,2 MW de energia por mês. Com a comunhão de cargas, elas atendem os requisitos mínimos para a migração – 0,5 MW de consumo mensal ou aproximadamente R$40.000,00 de conta de luz – e, assim, podem usufruir de todos os benefícios oferecidos pelo Mercado Livre de Energia!

É importante lembrar que unidades consumidoras aptas para a comunhão de cargas são classificadas como consumidores especiais, ou seja, atendidos em alta tensão e com demanda igual ou superior a 0,5 MW, eles contratam o fornecimento de energia exclusivamente a partir de fontes incentivadas, como pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), biomassa, eólica ou solar. Além dessa, há a categoria de consumidores livres: aqueles atendidos em alta tensão e com demanda contratada com a distribuidora igual ou superior a 2 MW.

Vale a pena compartilhar cargas para migrar para o Mercado Livre?

Essa pergunta está relacionada aos benefícios que o Mercado Livre de energia pode oferecer ao consumidor.

  • Liberdade de escolha
    No Mercado Livre, o consumidor pode escolher contratar energia da empresa que ele considerar mais atrativa para o seu negócio, além de estabelecer um contrato por tempo pré-definido. Se, ao fim do contrato, ele desejar manter ou mudar de fornecedora, há liberdade total para essa decisão.Além disso, a negociação ocorre sem intermediários. Preço, prazo, fonte de energia, prazo do contrato… tudo isso é acertado entre as duas partes, garantindo mais transparência e flexibilidade ao consumidor.
  • Competitividade
    Quando o consumidor é livre para escolher a fornecedora que lhe apresentar melhores condições, tende a ocorrer uma competição saudável entre geradoras e comercializadoras. Isso resulta em melhorias no atendimento e nos serviços prestados – além de gerar redução dos preços.
  • Economia
    Quem não deseja excelência nos serviços a preço justo? Devido à liberdade de escolha e à competitividade existentes no Mercado Livre, o preço da energia também é menor do que no Mercado Regulado. A economia real na conta de luz pode chegar a 30% – montante que faz toda a diferença no caixa de uma empresa.
  • Sustentabilidade
    Só no Mercado Livre o consumidor pode escolher contratar energia de fontes renováveis – incluindo eólica, solar e de biomassa. Com isso, ele reduz a quantidade de gases de efeito estufa emitidas na atmosfera (a famosa “pegada de carbono”), contribuindo para o meio ambiente. O uso de fontes renováveis para geração de energia vem crescendo em todo o mundo, e o Brasil – com sua riqueza de recursos naturais – tem potencial para assumir a liderança nesse mercado! Assim, a energia renovável e limpa se tornará cada vez mais acessível. A natureza agradece!

Quer saber se sua empresa está apta a migrar para o Mercado Livre e passar a contar com todos esses benefícios? Entre em contato com a gente!

Siga a 2W nas redes sociais!

www.instagram.com/2wenergia
www.linkedin.com/company/2wenergia
www.facebook.com/2wenergia

2W Energia