Fale conosco

2W Weekly: as principais variações do mercado – 04 de Janeiro

4 de janeiro de 2021

Fique por dentro das principais variações no mercado de energia com o nosso Diretor de Trading, Artur Teixeira, e nossa Head de Middle Office, Clarissa Freitas, que trazem para você uma análise completa da semana operativa. Confira abaixo:  

Preço de Liquidação das Diferenças (PLD)

Na segunda semana operativa de Janeiro de 2021 (02/01/2021 a 08/01/2021), os preços semanais da função de custo futuro do modelo DECOMP fecharam em R$ 287,82/MWh em todos os submercados, exibindo uma variação de R$ +64,53/MWh em relação à semana anterior.

O PLD horário fechou em R$ 206,49/MWh no dia 01/01/2021; R$ 282,76/MWh no dia 02/01/2021; R$ 273,82/MWh no dia 03/01/2021; R$ 296,17/MWh no dia 04/01/2021.

A expectativa atual do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) de Energia Natural Afluente (ENA) para o mês de Janeiro é de 79% da MTL no subsistema Sudeste, 61% da MTL no subsistema Sul, 48% da MTL no subsistema Nordeste e 56% da MTL no subsistema Norte.

A estimativa realizada hoje pela 2W Energia, com modelos hidrológicos do tipo Chuva X Vazão, apresenta para o subsistema Sudeste um intervalo de 73% a 104% da MLT, centrado em 85%. O subsistema Sul fica entre 51% e 140% da MLT, centrado em 83%.

A Energia Armazenada inicial é de 19,0%/27,2%/45,7%/27,7% nos subsistemas Sudeste, Sul Nordeste e Norte, respectivamente.

Cenário atual e diferenças em relação ao final da semana passada:

Precipitação realizada

A previsão para os últimos 5 dias era da entrada de um sistema frontal causando chuva nas bacias do Sul ao Sudeste. A realização ficou abaixo do previsto pelo modelo ECMWF, com exceção da bacia do Paranaíba, que foi subestimada por este modelo. Já o modelo GFS superestimou a chuva para todos os aproveitamentos da região Sudeste, principalmente para a bacia do Grande, que ficou 70% abaixo da previsão.

Precipitação para os próximos 15 dias

Para os próximos 15 dias, os acumulados de precipitação diminuíram em relação à estimativa realizada na semana passada, mas continuamos com uma previsão de atuação de eventos de chuva sobre as regiões Sudeste, Sul, Nordeste e Norte do Brasil.

Interpretações do mercado

A realização de chuvas aquém do previsto teve um forte efeito de correção nos primeiros meses da curva. Janeiro opera a @305, contra @265 no fechamento de quarta-feira passada, Fevereiro @255 contra @215, e o Março subindo de forma mais branda, agora a @205 x @285 na quarta-feira.

As constantes frustrações de chuvas nos últimos meses, e o fato de ainda estarmos com uma “foto” muito ruim no sistema faz com que os preços negociados sempre estejam pendendo pro lado seco da distribuição estatística para climatologia.

O fato dessa frustração também ter ocorrido nos últimos dois anos não colabora com o stress das cotações. Outro fator que puxa pra cima também é o custo implícito de nossas frustrações chuvosas, mesmo que os mapas indiquem o contrário – os níveis dos reservatórios ainda seguem muito baixos perante o histórico, e os medos de uma segunda onda de Covid no Brasil influenciarem na produção industrial, por hora, arrefeceram.

Todo esse contexto faz com que o valor esperado das das cotações, pelo menos para o Q1 e Q2 desse ano, sejam mais baixos que os negociados hoje. Porém, pequenas variações nos mapas podem provocar um aumento substancial nessa precificação.

2W Energia – Artur Teixeira e Clarissa Freitas.

2W Energia